quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Sem Sol



Trancado por 20 anos ou mais
Forçado a aprender coisa inúteis
Coisas que vocês dizem ser ciência
Coisas que vocês dizem ser política
Coisas que vocês dizem ser humanas

Mas eu queria falar sobre dor
Eu queria fala sobre revolta
Eu queria falar sobre sofrimento

Em um mundo perdido
Em um mundo "perfeito"
Com seus tetos de vidro
Empalando cada alma por dinheiro
Esmagando cada ser por diversão

Mas eu queria falar sobre dor
Eu queria fala sobre revolta

Eu queria falar sobre sofrimento


Forçado a aprender a não amar
Forçado a esquecer quem sou
Em um mundo "perfeito"
Sem sol

Eu queria falar sobre dor
Eu queria fala sobre revolta





terça-feira, 24 de setembro de 2013

Meu começo e meu fim



Mesmo antes do inicio
Sempre foi ela
Naquelas noites frias
Naqueles sonhos em que eu não conseguia ver seu rosto
Era ela sorrindo para mim
Segurando minha mão

Mesmo antes do inicio
Sempre foi ela
Que eu buscava em cada canto
Rodando quilômetros e quilômetros
Sempre foi ela
Que eu buscava em cada música
Em cada pintura
Girando cada vez mais rápido
Em meio a um emaranhado de rostos
Sempre foi ela

Mesmo antes do inicio
Quando meus olhos cruzaram com os dela
Eu tive a certeza
Ela seria o meu começo
Ela seria o meu fim
Por quantas musicas tocarem
Por quantas vidas existirem

Porque mesmo antes do inicio
Era ela
Nos meus sonhos
Era ela
Nas minhas buscas
Mesmo antes do inicio
Meu começo e meu fim
Seriam e sempre será nela

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Azul quase verde


Um dia azul
Assim como todos os dias deveriam ser
Fecho os olhos
E eu me perco no vento
Leve, quente, sem direção
E tudo que penso é em você
E é como se eu pudesse flutuar
Pois você está em mim
Esta em meus sonhos
Esta em meus desejos
Em meus sorrisos
E quanto mais a conheço
Mas me encanto

Um dia azul quase verde
Assim como seus olhos
E eu me sinto tão perfeito
Quase inquebrável
Fecho os olhos
E é como se sentisse seu cheiro
E é como se eu pudesse tocar as estrelas
Flutuando em paz
Em busca da luz
E quanto mais a conheço
Mais eu conheço a mim mesmo
E quanto mais a conheço
Mas fácil se torna chegar perto das estrelas

Em um dia azul
Assim como todos os dias deveriam ser
Azul quase verde
Pois você está em mim
Um dia azul
Infinitamente azul










segunda-feira, 25 de março de 2013

Aquele Sorriso


 Quantas e quantas vezes ele precisou se reconstruir
Quantas e quantas vezes foi destruído
Partido em varias e varias peças
Esmigalhados em vários pequenos pedaços
Que nunca mais se colarão
Que nunca mais se encaixarão

Quantos e quantos dias preto e branco se passaram
Onde nada parecia ter cor
Quantas e quantas lagrimam escorreram
Quando ninguém mais podia ver
Com sorrisos falsos entre um drink e outro

Quantas e quantas vezes ele achou que morreria
De dentro para fora
Que seu coração não aguentaria
E simplesmente pararia de bater
Que nunca mais pulsaria novamente
Que nunca se enxeria de novo

Quantas e quantas vezes pediu a deus
Que tudo passasse
Quantas e quantas vezes pediu a deus
Que não sentisse mais nada
Quantas e quantas vezes
Quantas e quantas vezes


Em um mundo com 7 bilhões
Se sentia sozinho
Em um mundo com 7 bilhões
Onde ninguém parecia compreender
Quantas e quantas vezes ele achou que não se entregaria novamente
Quantas e quantas vezes ele achou que não seria capaz
Quantas e quantas vezes
Quantas e quantas vezes

Mas algo lá no fundo o fazia continuar
Mesmo sem saber por quê
Ele foi seguindo
Superando cada obstáculo
Reconstruindo o que tinha de melhor
Mesmo sem saber se seria capaz
Ele nunca desistiu
Ele nunca deixou de acreditar
Superou cada dor
Reconstruiu seu amor
E de repente foi atingido por um raio
E de repente foi atingido por um sorriso
E todos os seus dias preto e branco
Fizeram sentido
E ele entendeu porque deixou cada pedaço para trás
E de repente tudo fez sentido
Cada lagrima
Cada ferida
Cada prece
E de repente ele compreendeu
Que cada erro foi necessário
Para que ele chegasse até ali
Para que ele chegasse naquele sorriso
E de repente ele compreendeu
Que tudo fazia sentido
E a partir daquele dia
Ele ficou em paz
Se perdendo, se encontrando
Naquele sorriso
Aquele sorriso que deu sentido a tudo
Que transformou cada coisas ruim em algo bom

segunda-feira, 4 de março de 2013

Sua ultima canção

Minha homenagem a um grande amigo que partiu no ultimo sábado, um amigo que deixará saudades imensas para aqueles que conheciam seu sorriso e seu jeito de ser, e por mais que você não se encontre mais em nosso mundo sei que você vivera dentro de cada um. Que você descanse em paz e que essas humildes palavras sirvam como uma pequena homenagem a grande pessoa que você foi. 

Sua ultima canção

Tudo tem seu tempo
Tudo tem sua hora
E é tão difícil aceitar
É tão doloroso se despedir
Saber que foi a ultima vez
De um sorriso
De um abraço
De uma piada

E quando as luzes se apagaram
E as ultimas notas foram tocadas
Lagrimas escorreram por meu rosto
Lagrimas escorreram por minha alma
Lagrimas de tristeza
Lagrimas de amizade
Lagrimas de saudades
Pois eu sabia que seria a ultima canção
Pois eu sabia que seria seu ultimo sorriso

Tudo tem seu tempo
Tudo tem sua hora
E é tão difícil aceitar
É tão doloroso se despedir
Mas talvez você tenha indo para casa meu grande amigo
Naquele ultimo raio de sol
Mas talvez você tenha indo para casa meu grande amigo
Naquela ultima canção
Naquele ultimo verão
E quando as luzes se apagaram
E as ultimas notas foram tocadas
Eu vi você sorrir
E Lagrimas escorreram por meu rosto
Lagrimas escorreram por minha alma
Lagrimas de tristeza
Lagrimas de amizade
Lagrimas de saudades
Mas talvez você tenha indo para casa meu grande amigo
Mas talvez você tenha indo para casa meu grande amigo
Naquela sua ultima canção
Naquele seu ultimo raio de sol

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Em Seus Braços




Ela me faz flutuar
Apenas com seu jeito de ser
E agora me pego pensando
Como vivi tanto tempo sem ela?
Me sinto em um filme antigo
Onde tudo é belo
Em perfeita harmonia
Com um céu azul alaranjado

Porque quando estou em seus braços me sinto no paraíso
Como se nada mais me importasse
Como se nada mais pudesse me ferir
Quando estou em seus braços me sinto em paz
Como se eu pudesse flutuar
Como se nada mais pudesse me prender ao chão

Ela me faz sorrir
Com apenas um olhar
E agora me pego pensando
Como vivi tanto tempo sem ela?
Me sinto como uma linda musica
De doce melodia
Em perfeita harmonia
Com uma lua cheia a brilhar em um céu azul marinho

Porque quando estou em seus braços
É como se existisse apenas eu e você
Quando estou em seus braços
É como se existisse apenas amor
Porque quando estou em seus braços
É como se eu pudesse flutuar
Flutuar... flutuar... flutuar...

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

De alguma forma, De algum jeito



Não sei explicar como aconteceu
Não sei explicar exatamente o que eu senti
Mas sei que era para ser
De alguma forma
De algum jeito

Uma foto tão antiga
Fotos de um palhaço triste
Que eu nunca deixei de lado
Sem ao menos saber por quê
Me trouxeram você

Não sei explicar como aconteceu
Mas eu sabia que era você
Mesmo sem nunca ter ouvido sua voz
Mesmo sem nunca ter sentido seu cheiro
Era para ser
De alguma forma
De algum jeito

Não sei explicar como aconteceu
Mas eu sentia
Eu sentia lá no fundo
Que era diferente
Mesmo sem saber explicar
Eu sabia que era você a garota dos meus sonhos
Que era você a pessoa que esperei por todo esse tempo
De alguma forma
De algum jeito

Não sei explicar como aconteceu
Mas meu coração sabia
Meu corpo sabia
Que era você
Não sei explicar como aconteceu
Mas eu sabia que isso nunca teria fim
De alguma forma
De algum jeito